Além de CPI que aponta irregularidades, prefeito de Goiatins é suspeito de desviar R$ 8 mil

Vice-presidente da Câmara mostra a copia de cheque

A Câmara de Goiatins teve acesso à emissão de um cheque por parte do prefeito Neodir Saorim no ano de 2009 que teria sido emitido em nome da prefeitura e depositado na conta de terceiros. O cheque número 851751 foi disponilizado à Câmara pelo Banco do Brasil e aponta que R$ 8 mil foi depositado na conta de Jair Dias Pereira irmão do contador da prefeitura, Auberany Dias Pereira.

Para justificar os R$ 8 mil o prefeito apresentou a emissão de uma nota fiscal da empresa Construtora Chaves Ltda com sede em Santa Fé do Araguaia. O valor teria sido para pagar serviços de patrolamento e recuperação de estradas vincinais que segundo o relator da CPI contra o prefeito e vice-presidente da Câmara, José Karcer Cassimiro Ribeiro (PSD) nunca foram realizados.

“Na nota fiscal consta que o serviço foi realizado nas estradas vincinais que liga a cidade a vários povoados, mas apenas a maioria destas estradas são do Estado, só o Povoado São Minguel tem estrada municipal e lá não foi realizado nenhum serviço de patrolamento”, salientou afirmando ter testemunhas da não prestação de serviços no povoado.

Ribeiro alega que o impasse com o cheque não foi incluído na CPI contra o prefeito porque o Banco do Brasil demorou a prestar as informações.

A CPI que investigou a prestação de contas do prefeito referente ao ano de 2009 foi concluída dia 10 deste mês e o relatório final já foi encaminhado para o Ministério Público Estadual e Tribunal de Contas bem como outros órgãos de fiscalização.

O prefeito tem até dia 2 de dezembro para apresentar a defesa para as irregularidades encontradas nas contas de 2009 dentre elas fraude em algumas licitações e emissão de notas frias. “Nós estamos fazendo o papel do vereador que tem a obrigação de investigar”, pontuou Ribeiro. Na Câmara o prefeito tem apenas dois aliados na base de sustentação.

A expectativa é que o gestor seja afastado do cargo e o presidente da Câmara, Vinícius Dannover (PSD).

Nenhum comentário