Por 6 votos a favor e 2 abstenções, Câmara de Goiatins cassa o mandato do prefeito Neodir Saorin


01 de Março (Quinta-feira), prefeito Neodir Saorin (PSDB) tem mandando cassado por improbidade administrativa, a votação pela cassação foi unânime em relação aos votos da bancada dos vereadores da oposição, (dois vereadores não votaram – Diana Campos e Hipólito Carvalho), todos votaram a favor do mesmo item, ou seja, “Arquivamento/ Absorção ou Cassação” a cassação foi decidida com 6 a 0, o voto de cada vereador foi aberto em voz alta para todos os presentes.

A Sessão seguiu a seguinte seqüência cronológica: Foi feita a leitura dos relatórios na parte da manhã, na parte da tarde todos os vereadores tiveram a oportunidade de se pronunciar por 15 minutos (opcional), apenas a vereadora Genelice optou pela palavra: Após cumprimentar todos os presentes a mesma disse: “Goiatins vive um momento histórico, jamais houve uma Comissão Processante ou julgamento de cassação neste município” e continua falando sobre a falta de tudo em nossa cidade e caracteriza o caso como um vício de várias administrações, parabeniza os vereadores e encerra a palavra.

A Defesa

As 14hs e 16 minutos Saorin começa a falar: Agradece a Deus pela paz e saúde, a comunidade, as igrejas e pastores por orarem pela cidade, vereadores, juízes e mais.
“Vocês todos me conhecem não sou nenhum ladrão”, o mesmo segue falando sobre a administração de seu mandato, afirma que passou mais de um ano para resgatar a credibilidade do município, pois ninguém queria vender ou prestar serviços à prefeitura.

Saorin fala de tudo que foi feito nos últimos 3 anos para a melhoria do município, e por fim lembra o período caótico que o nosso município se encontrava antes do começo de sua administração.

O advogado do prefeito segue com a defesa, e segue dizendo que a responsabilidade de julgar “culpado ou não” é grande. O mesmo pede que cada um ali presente feche os olhos e se imagine sentado na cadeira de prefeito, para ver se haverá condições de fiscalizar tudo que acontece em sua administração.

Logo após a cassação, o presidente da Câmara Vinícius Donnover (PSD) toma posse no cargo de prefeito, o mesmo deve permanecer até o fim do mandato, pois o vice-prefeito renunciou há quase dois anos.

Seu advogado Dr. Daniel afirma que várias das possíveis irregularidades são motivadas devido a erros ortográficos (digitação) cometidos pela Comissão de licitação do município e a enorme papelada a ser assinada no inicio do mandato.

Conclusão

Alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou supostos atos de improbidade administrativa que teriam sido cometidos por ele. Entre eles o uso de notas fiscais falsas, clonadas e supostos pagamentos por serviços que não foram executados.

Com a cassação do prefeito tudo indica que este caso chegou ou está chegando ao fim.









Nenhum comentário