Após solicitação do governador, Tocantins adere ao horário de verão


A partir da meia-noite de sábado para domingo (21/10) tem início no país o horário de verão. A novidade na edição deste ano é a inclusão do Estado do Tocantins, conforme o Decreto nº 7.826, assinado nesta segunda-feira, 15 de outubro, pela presidenta Dilma Rousseff. Com o ato, o Tocantins passa a integrar-se à Capital Federal quanto à instituição do horário em razão, principalmente, do funcionamento bancário, do INSS, escalas de voos originários de Palmas, dentre outros serviços ao longo do território tocantinense.

O horário ou hora de verão tem como meta a economia de energia elétrica proveniente da redução da demanda por energia no período de suprimento mais crítico do dia, das 18h às 21h, o que significa desafogar o horário de maior consumo, puxando-o para trás para haver o aproveitamento da luz natural do dia. Os efeitos dessa medida estão na diminuição dos custos da operação do sistema gerador, ocasionando uma economia média de 4% a 5% no consumo.

O horário novo, que tem início à zero hora de sábado para domingo, se encerrará à zero hora do dia 17 de fevereiro. O presente decreto federal, que altera o de 2011, com base no Decreto 6.558, de 8 de setembro de 2008, passa a vigorar nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, e agora no Tocantins.

OrigemO horário de verão ou DST (Daylight Saving Time) teve início nos Estados Unidos em 1784, por iniciativa de Benjamin Franklin. No Brasil, o horário foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932. Em 1985, depois de 18 anos sem sua instituição, a prática de adiantar os relógios em uma hora foi novamente adotada em razão da queda do nível de água nos reservatórios das hidrelétricas.

Com informações do Secom