Parque Estadual do Jalapão completa 12 anos de existência


A região do Jalapão é um forte atrativo para quem pratica o ecoturismo e turismo de aventura. Suas cachoeiras, rios e corredeiras de águas cristalinas formam um cenário de verdadeiro encanto aos olhos de quem vê.

O PEJ - Parque Estadual da Jalapão comemorou 12 anos no último sábado, dia 12. O parque é uma Unidade Conservação de Proteção Integral e foi instituído em janeiro de 2001, com o objetivo de proteger a rica biodiversidade da região Leste do Estado do Tocantins. Para gerenciar e preservar a região, técnicos do Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins estão presentes durante todo o ano no PEJ a fim executar a política ambiental do Estado.

“O foco do nosso trabalho é o combate ao fogo. Infelizmente, atear fogo é algo que faz parte da tradição da agricultura local e ainda é difícil mudar essa cultura e responsabilizar os responsáveis. Então procuramos trabalhar com a educação ambiental junto à população”, comenta Volnei Marcos Martinovski, coordenador de unidades de conservação do Naturatins.

Para 2013, estão previstos investimentos da ordem de R$ 7,5 milhões para o combate ao fogo, melhoria das telecomunicações e monitoramento da região. Os recursos provem de parcerias com Ministério do Meio Ambiente e empresas privadas. Além disso, parcerias com as comunidades do entorno e prefeituras são fundamentais para sensibilizar e conscientizar sobre a importância de proteger o Jalapão.

O Parque
Localizado no município de Mateiros, o PEJ ocupa uma área de quase 150 mil hectares. As principais atribuições da Unidade consistem em promover ações focadas na preservação, fiscalização e monitoramento de toda área, incluindo os atrativos turísticos, além de promover trabalhos de conscientização ambiental entre os visitantes e as comunidades de seu entorno.

A região do Jalapão é um forte atrativo para quem pratica o ecoturismo e turismo de aventura. Suas cachoeiras, rios e corredeiras de águas cristalinas, as formações rochosas e chapadas, e as dunas de areias douradas, em meio a vegetação predominante do Cerrado, formam um cenário de verdadeiro encanto aos olhos de quem vê.

Revisão: Natália Ferraciolli

Com informações de Secom