Em Goiatins: Donnover paga apenas parcialmente salários de professores; atrasos permanecem desde março



Mesmo tendo feito o compromisso de pagar os salários atrasados desde março dos professores da rede municipal de ensino na última segunda-feira (15), o prefeito de Goiatins, Vinicius Donnover, não cumpriu com sua palavra.

De acordo com professores que entraram em contato novamente com o AF Notícias nesta quinta-feira (18), o prefeito pagou apenas os salários dos professores que trabalham na sede do município, cerca de 60, enquanto maioria deles, cerca de 140, que atuam na zona rural ainda não receberam o pagamento de março. Segundo os profissionais, foi apenas uma tentativa de “calar a boca” dos professores.

Ainda conforme informações, merendeiras, ASG e vigias também estão com os salários atrasados, além dos contratos temporários que não recebem desde fevereiro.

Ainda hoje haverá uma reunião com o promotor de justiça Alzemiro Wilson Peres Freitas para debater a situação crítica do município.

De acordo com os professores, os atrasos são constantes. “A Prefeitura faz uma espécie de rodízio nos pagamentos. Uma vez paga o pessoal da Saúde, outra vez da Educação e assim por diante”,disse a diretora do Sintet Loecy Rodrigues Guida.

Piso salarial

Além de não pagar em dia os salários, o prefeito Vinicius Donnover também não cumpre o piso salarial nacional da categoria que é de R$ 1.567,00.

De acordo com o Sindicato dos Professores, só em 2013 o município de Goiatins recebeu quase R$ 2 milhões de recursos provenientes do FUNDEB (dinheiro destinado exclusivamente à manutenção da educação).

O outro lado

O AF Notícias falou com o prefeito Vinícius Donnover (PSD) que garantiu que até amanhã será concluído o pagamento do restante dos professores.

Segundo ele, a educação municipal está passando por uma reestruturação e muitos dos professores atualmente cedidos a outros órgãos devem retornar às salas de aulas. "Isso vai deixar alguns insatisfeitos, mas é uma medida necessária", disse.

O prefeito disse ainda que pretende regularizar até o próximo mês o pagamento dos professores. "Acredito que a partir do próximo mês não haverá mais esse transtorno", garantiu.

O gestor afirmou que sempre tem dialogado com a classe buscando atender as reivindicações, porém, há alguns que tentam levar a discussão para o campo político.

Com informações de Portal AF Notícias